quarta-feira, 8 de junho de 2011

As 13 Dinastias - A casa Real de Habsburgo

Brasão de Habsburgo mostrando os seus Territórios

Eu nem sei como e onde é que hei-de começar a escrever sobre estas famílias
Durante todo este tempo,  estive a pesquisar sobre esta Enorme Casa Real, por isso demorei tanto a subir este Post....Pois parte da fortuna dos Rothschild vem através dela e eles não querem publicidade á sua fortuna  
Quanto mais leio, mais chego á conclusão que, ( isto já para não ir mais atrás no tempo ) que, com o fim do império Bizantino, varias famílias, têm lutado por um antigo conceito que se chamava Universal Monarchy .

Ou seja, este é o sonho  destas famílias, sobre as quais, toda esta serie trata...pois elas, nunca desistiram de perseguir este sonho e apesar dos povos, terem criado vários sistemas governamentais, as famílias que financiaram a implementação desses sistemas, eram as mesmas que estrangularam as suas alternativas para que não vingassem.

Esta é a VERDADEIRA razão para o assassinato de monarcas por toda a Europa...nunca foi a abolição das Monarquias ( até porque algumas ainda existem ) e são estas mesmas monarquias, que estão por trás da 1ª WW e 2ª WW, porque , nem nunca o Papa deixou de ser o actual César Romano, como todos os conflitos, guerras, casamentos etc, foram tudo medidas levadas a cabo pelos Jesuítas, liderando ordens Militares para que o Papa continuasse a reinar  Omnipotente e a conquistar para si, o desejado Império Mundial Romano.
Um dos primeiros imperadores a florescer estas intenções foi Charlemagne, Carlos Magno nos anos 800.
Tentarei desconstruir um pouco deste conceito.

 Charlemagne  - 
" Today he is regarded not only as the founding father of both French and German monarchies, but also as a Pater Europae (father of Europe)[: his empire united most of Western Europe for the first time since the Romans, and the Carolingian renaissance encouraged the formation of a common European identity ""
Charlemagne " Carlos Mano "  teve 20 filhos, alguns ilegítimos e eu penso ( acredito mesmo ) que as actuais dinastias são seus Sucessores.
Irei apontar algumas citações e concluir com algumas opiniões minhas.

O que tiver entre aspas é citações da Wiki. e a vermelho é links para ler
Uma das mais poderosas Casas Reais, que tinha um poder enorme e das quais a Monarquia Portuguesa pertenceu e teve um papel importante foi esta.
Escudo real de Habsburgo

" também conhecida por Casa da Áustria ou Casa D´Áustria, é uma família nobre Europeia que foi uma das mais importantes e influentes da história da Europa do Séc. VIII ao Séc. XX. "
 Entre os seus principais domínios estavam o Sacro Império Romano (962/1806), onde imperou de 1273 até seu desmembramento em 1806, como consequência das Guerras Napoleónicas (1799-1815); e o Império Austro-Húngaro, que governou desde a sua fundação em 1867 até sua dissolução em 1918, pelo Tratado de Saint-Germain-en-Laye, como consequência da Primeira Guerra Mundial (1914-1918)."


Ora, é interessante, pois no Tratado_de_Saint-Germain-en-Laye é exactamente, onde contém o pacto da liga das nações, a 1ª fase da união Europeia.


Origem;
" A família teve origem no século XI e o nome deriva de Habichtsburg, o castelo do Açor, ( tanga, é por causa da Águia ) sua morada oficial, construído em 1020, no actual cantão de Aargau, na Suíça.O primeiro Habsburgo a ocupar o trono imperial foi Rodolfo IV de Habsburgo, que reinou sobre o Sacro Império Romano-Germânico de 1273 a 1291 como Rodolfo I.
Morto Rodolfo I, os Habsburgos, poderosos e invejados, não puderam manter-se na chefia do Sacro Império. Alberto, seu filho, pôde sucede-lo em 1298 como Alberto I, mas foi assassinado em 1308. Afastados pela poderosa Casa de Luxemburgo, os Habsburgos foram excluídos dos assuntos do Império. Quando a Bula de Ouro (constituição selada de ouro, dada pelo soberano do Sacro Império) fixou em 1356 os sete príncipes eleitores do Imperador, os Habsburgos nem estavam na lista.""
Segundo o costume germânico, os territórios dos Habsburgos foram repartidos entre os diversos membros da família. Em 1379 se separaram um ramo Albertino e um ramo Leopoldino, o qual terminou recolhendo em 1490 a herança completa "
...ou seja, só quando estes 2 ramos se casam com "certas  famílias " é que voltam a reunir todo o império Sacro Romano.

Carlos V, o apogeu 

"Os Habsburgos governaram a Hungria  e a Boêmia de 1526 a 1918. Nápoles, Sicília e Sardenha, o auge do poder sucedeu em 1519 com Carlos I, rei da Espanha e imperador (como Carlos V).Reunia nele as heranças das casas de Áustria, Borgonha, Aragão, Castela e as imensas terras espanholas no Novo Mundo. Foi o rei mais poderoso do seu tempo e desde 1552 confiou ao irmão mais novo "

 A Guerra dos 30 Anos;
" Sob Maximiliano II, a Reforma Católica desenvolveu-se em suas terras. A acção dos jesuítas contribuiu para seu êxito, mas principalmente sob Fernando II. A oposição dos príncipes protestantes, sustentados pela França, provocou a Guerra dos Trinta Anos (1618-1648)."
Papa Bento XVI com Adolfo Nikolas, 30º Supremo General da Companhia de Jesus
O Papa Branco - Pastor  do seu Rebanho de Ovelhas 
Papa Negro - General Militar ao serviço da Igreja católica Romana
Os Jesuítas ao nobre serviço do Papa sempre a facturar com vista a implementar, as medidas que tinham saído do Concilio de Trento 1545 de forma a implementar as medidas para que o papa fosse reconhecido como o Todo soberanos em todo o mundo.
...E quem fazia parte do Concílio de Trento ?...Pois Pois...As famílias importantes como os Orsini, com seus cardeais infiltrados no Vaticano.


A partir de aqui, é quando é implementado o plano para acabar com a sucessão de ramos dos Habsburgo para que os mesmos num futuro próximo não pudessem reclamar nenhum titulo importante para eles.
É necessário bastante atenção, pois é aqui que os Rothschild irão fazer grande parte da sua fortuna, enganando a Casa de Habsburgo Portuguesa.

Guerras de Sucessão;
" A longa luta enfraqueceu a família, apesar do apoio de Portugal à pretensão frustrada dos Habsburgo à coroa espanhola durante a Guerra da Sucessão Espanhola. Em 1700, a linha espanhola extinguiu-se e a herança espanhola passou aos Bourbons.
 O ramo austríaco extinguiu-se em 1780 com a morte da imperatriz Maria Teresa e foi substituída pelo ramo Vaudemont da Casa de Lorena na pessoa de seu filho José II. A nova casa sucessora nomeou-se "Casa de Habsburgo-Lorena"


Um dos grandes motivos para a extinção ou impedimento de alguns casamentos entre os Reis de Portugal com outras famílias, foi exactamente por causa da casa de Bourbon, a casa de duas Sicilias, Parma e todos os Títulos Italianos,  por mais tarde, vir a herdar o império espanhol sem que Portugal ou as famílias reais Portuguesas 
Maria Teresa da Áustria

Uma das pessoas mais importantes na Casa Real de Habsburgo e dos finais da monarquia em Portugal foi Maria Teresa da Austria  
 (È extremamente importante ver esta pagina )
Maria Teresa Walburga Amália Cristina da Áustria, (13 de Maio de 1717 - 29 de Novembro de 1780), foi a primeira e única mulher a governar sobre os domínios Habsbúrgicos e a última chefe da Casa de Habsburgo.
Chefiou um dos Estados mais importantes de seu tempo, governando grande parte da Europa Central.
Nos primeiros anos;
Sua Alteza Imperial e Real Maria Teresa, Princesa Imperial e Arquiduquesa da Áustria, Princesa Real da Hungria e da Boémia, segunda filha de Carlos VI e de Elisabeth de Brunswick-Wolfenbüttel, nasceu na manhã do dia 13 de maio de 1717 no Palácio Imperial de Hofburg, em Viena, pouco tempo após a morte do primogênito e herdeiro imperial, seu irmão Leopoldo João. Maria Teresa foi batizada na noite daquele mesmo dia e teve como madrinhas sua avó, a imperatriz Leonor Madalena de Neuburgo (viúva de Leopoldo I) e sua tia, a imperatriz Guilhermina Amália de Brunswick-Lüneburg (viúva de José I). Na cerimônia de batismo, a jovem herdeira foi levada à frente de suas primas, as arquiduquesas Maria Josefa e Maria Amália ( filhas de José I ), sob o olhar da imperatriz-viúva Guilhermina.
Ficou claro que elas seriam preteridas na sucessão, apesar de seu avô, Leopoldo I, ter editado um decreto (assinado por todos os seus filhos) que dava prioridade às filhas de José I.
Carlos VI era o último membro varão da Casa de Habsburgo e esperava gerar um herdeiro que pudesse sucede-lo e impedir a extinção da dinastia. 
Maria Teresa da Áustria substituiu Maria Josefa como herdeira presuntiva dos domínios dos Habsburgo desde o momento em que nasceu."


Se abrirmos a pagina de Maria Josefa da Aústria   podemos ler acerca dela.
"" Durante o reinado do seu avô, o pai e o tio de Maria Josefa assinaram um decreto que fez dela a herdeira dos domínios Habsburgo na eventualidade de ambos não terem filhos masculinos. Contudo, durante o reinado do tio deles, Carlos VI, Sacro Imperador Romano-Germânico, tanto Maria Josefa como a irmã foram excluídas da linha de sucessão em favor da sua prima Maria Teresa de Portugal através da Sanção Pragmática de 1713
Rainha Maria Josefa foi descrita como ambiciosa, inteligente e religiosa. Construiu muitas igrejas e conventos e apoiou fortemente os Jesuítas Polacos.""

Vejam como a rede poderosa dos Jesuítas, influenciava fortemente Maria Josefa


Voltando á Maria Teresa da Áustria.
"" Seus pais e seus avós não tinham nenhum grau de parentesco entre si e Maria Teresa foi um dos poucos membros da Casa de Habsburgo cujos antepassados não traziam traços de consanguinidade ""
Esta é uma prova mais forte, que a dinastia de Habsburg, era constituída ou tinha criado laços através de casamentos organizados, com outras casas reais poderosas e não entre si, dentro da Europa e este irá ser um motivo fundamental para terem assassinado o Rei D. Carlos e seu filho...não conseguindo matar a sua mulher e seu outro filho, pois os actuais poderes, tinham que eliminar quem pudesse vir a reclamar os direitos sobre elas....Continuando.
"" Sua educação ficou a cargo dos Padres Jesuítas que, segundo seus contemporâneos, não lhe deram educação adequada ""...Mais uma vez, os Jesuitas á carga.
Aqui na sua pagina em Inglês, porque a Portuguesa, é uma MERDA

" Her relationship with the Jesuits was of complex nature. Members of this order educated her, served as her confessors and supervised the religious education of her eldest son. The Jesuits were powerful and influential in the early years of Maria Theresa's reign. However, the queen's ministers managed to convince her that they posed a danger to her monarchical authority. Not without much hesitation and regret, she issued a decree which removed them from all the institutions of the monarchy and carried it out thoroughly. She forbade the publication of Pope Clement XIII's bull which was in favour of the Jesuits and promptly confiscated their property when Pope Clement XIV suppressed the order. "

Casamento;
" A questão sobre o casamento de Maria Teresa começou a ser tratada ainda em sua tenra infância. Inicialmente foi acertado o consórcio com Leopoldo Clemente de Lorena, que deveria ir à Viena em 1723 para conhecer a arquiduquesa. Entretanto, o príncipe morreu de varíola, em 4 de junho daquele ano, com apenas 16 anos de idade.
O irmão de Leopoldo, Francisco Estêvão de Lorena, foi então convidado a visitar Viena. Embora o príncipe fosse o candidato favorito à mão de Maria Teresa.
Em 1725 Carlos VI propôs a união de Maria Teresa com Carlos de Espanha e de Maria Ana com Filipe de Espanha. No entanto, outras potências européias o obrigaram a abandonar o pacto firmado com a rainha viúva Isabel Farnésio, uma vez que o casamento dos herdeiros dos tronos de Espanha e Áustria destruiria o chamado Equilibrio Europeu.. ""


Estão a ler bem ?...O equilíbrio Europeu ? Sabem, é que apesar de Isabel Farnésio pertencer também aos mesmos poderes do dito " Equilíbrio Europeu ", os Portugueses não estavam á altura do que se estaria a planear secretamente.
Pois, estava a ser preparado, através do Rothschild a guerra á França.


" Francisco Estêvão permaneceu na corte austríaca até 1729, quando ascendeu ao trono da Lorena, mas o compromisso com Maria Teresa só foi oficializado em 31 de Janeiro de 1736.
O amor da duquesa de Lorena por seu marido era forte e possessivo . As cartas que ela lhe enviou pouco antes do casamento expressavam sua ânsia em vê-lo; enquanto as dele, por outro lado, eram estereotipadas e formais. Maria Teresa era extremamente ciumenta e a infidelidade do marido foi o maior problema que ela enfrentou no casamento, sendo Maria Guilhermina von Neipperg, princesa de Auersperg a amante mais conhecida de Francisco."


Esta foi a jogada, o objectivo de Leopoldo era acabar com a casa de Habsburg, pois estas princesas ficaram danadas por terem sido preteridas em favor de Maria Teresa de Portugal e faziam parte das famílias realmente importantes, uma delas casou-se com Napoleão I  que iremos falar mais tarde.
Leopoldo fazendo o sinal do Cosmos (Mão drt) jurando fidelidade ao Papa

Ascenção ao poder;
" Carlos VI ( seu pai )  morreu em 20 de Outubro de 1740, no Palácio Augarten, em Viena, provavelmente em virtude da ingestão de cogumelos venenosos. ( não sei se terá sido suicidado )
Maria Teresa encontrava-se numa situação difícil: não sabia o suficiente sobre as questões de Estado, nem tinha conhecimento de quão fracos eram os ministros de seu pai. Ela decidiu seguir os conselhos paternos, mantendo seus conselheiros e deixando para o marido, a quem considerava mais experiente, os outros assuntos. Ambas as decisões, embora naturais na situação, mostrariam-se infelizes. Dez anos depois, Maria Teresa recordou com amargura em seu Testamento Político, as circunstâncias em que ela assumiu o trono: 

"Encontrei-me sem dinheiro, sem crédito, sem exército, sem experiência e conhecimento de minha condição e, finalmente, sem ninguém para me aconselhar, pois cada um deles preferiram esperar para ver como as coisas iriam evoluir.

Guerra de sucessão Austríaca;
Logo após a ascensão de Maria Teresa, vários dos monarcas europeus que haviam reconhecido seu direito ao trono, quebraram suas promessas de apoio. Isabel de Espanha e Carlos Alberto, Eleitor da Baviera, casado com sua prima Mª Amália e apoiado pela imperatriz-viúva Guilhermina Amália, exigiam participação na herança de Maria Teresa.
Mais uma vez Maria Teresa necessitou de ajuda da Hungria. A fim de obtê-la, ela concedeu favores aos nobres húngaros, lisonjeando-os sem, no entanto, atender a totalidade de suas exigências."


 Tomem atenção que ela nunca permitiu ao Marido que gerisse os assuntos de estado...porque ela desconfiava do que lhe estavam a preparar.
O pai dela, tinha mandado prender, o Wilhelm Reinhard von Neipperg , pai daquela que se viria a tornar amante do Marido e é claro que eles se iriam vingar, como podem ler na pagina dela


"As Austria was short of experienced military commanders, Maria Theresa released Marshall Neipperg, who had been imprisoned by her father for his poor performance in the Turkish War Neipperg took command of the Austrian troops in March. The Austrians suffered a crushing defeat at the Battle of Mollwitz in April 1741.France drew up a plan to partition Austria between Prussia, Bavaria, Saxony and Spain.Marshall Belle-Isle joined Frederick at Olmütz. Vienna was in a panic, as none of Maria Theresa's advisors expected France to betray them. Francis Stephen urged Maria Theresa to reach a rapprochement with Prussia, as did Great Britain, Maria Theresa reluctantly agreed to negotiations.
 Pois está claro que ela estaria relutante.... e ela nem suspeitava que a Familia Rothschild financiava ambas as partes da guerra. 
Francisco I com o "Cosmos" na mão Esq
Do casamento de Maria_Theresa_of_Austria com  Francis_I,_Holy_Roman_Emperor
nasceram 16 filhos, dos mais importantes nesta questão;
Leopold_II,_Holy_Roman_Emperor
"" Leopold was born in Vienna, the third son, and was at first educated for the priesthood, but the theological studies to which he was forced to apply himself are believed to have influenced him against the Church.""


Sabem quem é aqueles " Priesthood " ... pois, os Jesuitas
" In April 1770, on the day of her marriage to Louis-Auguste, Dauphin of France, she subsequently became Dauphine of France. Marie Antoinette assumed the title of Queen of France and of Navarre when her husband, Louis XVI of France, ascended the throne upon the death of Louis XV in May 1774"
 Maria Luisa - Duquesa de Parma
( Mãe de napoleão II que o Felice Orsini tentou Matar )

 Maria_Carolina_of_Austria   mãe de  Marie_Louise,_Duchess_of_Parma esposa de Napoleão Bonaparte.


Já perceberam como é que os Rothhschild tiveram informações previligiadas para que o Nathan Rothschild comprasse todas as acções em Inglaterra espalhando o Boato que a França tinha ganho a guerra.
È aqui que o Barão de Rothsschild faz grande parte da sua Fortuna, infiltrando a Casa de Habsburg por esta se encontrar financeiramente de rasto...como?


Financiando a Guerra entre a Austria e a Prussia, e entre a França e Inglaterra, que depois das Guerras estavam de rastos e eles, financiaram a construção de caminhos de ferro, estradas etc...Leiam com olhos de ler e quando vêem algum link de nomes na família quebrado, procurem por ele.
Brasão da Familia Rothchild
" Five lines of the Austrian branch of the family were elevated into the Austrian nobility, being given hereditary baronies of the Habsburg Empire by Emperor Francis II ( Já vamos a esta vibora) in 1816."


Um dos filhos de Mayer Amschel Rothschild era James Mayer de Rothschild , Vamos lá ver o que diz a Pagina dele

" In 1822 James de Rothschild, along with his four brothers, was bestowed the hereditary title of "Freiherr" (Baron) by Emperor Francis I of Austria. That same year he was appointed consul-general of the Austrian Empire, and in 1823 was awarded the French Legion of Honor.


Pois é Francis II ( eles metem lá I para confundir)....O neto de Leopoldo II , filho de Teresa da Áustria.

"Salomon von Rothschild's job in Vienna was to formalize the family's existing involvements in the financing of various Austrian government projects. He established S M von Rothschild as a banking and investment entity that would be highly successful, playing an integral role in the development of the Austrian economy. In 1836, the bank invested in, and financed the building of, the Kaiser Ferdinand's Nordbahn rail networks, Austria's first steam railway. As well, it financed various government undertakings where large amounts of capital had to be raised.
In 1822 Salomon von Rothschild was made part of the Austrian nobility when he was awarded the hereditary title of "Freiherr" (Baron) by Emperor Francis II. His son Anselm von Rothschild organized and primarily financed the Creditanstalt which became the largest bank of Austria-Hungary
" Austria's system of nobility is very similar to Germany's system, as both countries were previously part of theHoly Roamn Empire.
Any noble living in the Habsburg-ruled lands, and who owed their allegiance to the dynasty and the Emperor of Austria, were also considered part of the Austrian aristocracy.
When speaking of "Austrian nobility", two categories can be made: 
1) the historic nobility that lived in the territories of the Habsburg empire and who swore allegiance to the dynasty, which included everyone until 1918;
2) the present, post-1918 Austrian nobility, specifically those who today retain Austrian citizenship, whose family originally come from Austria proper,South Tyrol  and Burgenland, or who were ennobled at any point under Austrian rule and identify themselves as belonging to that class.
Jewish Nobility
Because of the Toleranzpatent, which was decreed in 1782 by Emperor Joseph II, Jewish bankers and later entrepreneurs and industrialists could also be ennobled for their services and loyalty.
The right to purchase real estate was forbidden to Jews, even if they belonged to the nobility. This regulation stayed in place until 1860, when it was abolished by Emperor Franz Joseph and Jewish citizens were given equal rights. But almost a century before the banker and protector of arts, Karl Wetzler [or Wetzlar] von Plankenstern was created a Freiherr by Empress Maria Theresia, he converted to Catholicism.
Despite these difficulties, by 1821 there were at least nine ennobled Jewish families living in Vienna alone. Their elevation was due to their industrial and economic contributions. Some of the very wealthy included the Rothschilds. 

Rothschild family - O Filho de Nápoles 
The C M de Rothschild & Figli bank arranged substantial loans to the Papal States and to various Kings of Naples plus the Duchy of Parma and the Grand Duchy of Tuscany. However, in the 1830s, Naples followed Spain with a gradual shift away from conventional bond issues that began to affect the bank's growth and profitability. The Unification of Italy in 1861, with the ensuing decline of the Italian aristocracy who had been the Rothschild's primary clients, eventually brought about the closure of their Naples bank, due to declining forecasts for long-term business sustainability. In the early 19th century, the Rothschild family of Naples built up close relations with the Vatican Bank, and the association between the family and the Vatican continued into the 20th century.


"Rothschilds... are the guardians of the papal treasure."
Jewish Encyclopedia, 1901–1906, Vol. 2, p.497




Voltando á Casa Real de Habsburg e a Maria Teresa da Austria.
Em relação ao Judeus que viviam em Austria e eram seus Subditos diz assim ela em 1777, quando escreveu sobre os judeus:  

"Eu não conheço maior praga do que essa raça que, por conta de sua falsidade, usura e avareza, está nos levando à penúria. Portanto, na medida do possível, os judeus devem ser mantidos à distância e evitados." .

Ela impôs pesadas taxas aos súditos judeus e, em 1744, propôs que eles fossem expulsos de todos os seus domínios hereditários. Sua primeira intenção era expulsar todos os judeus já no dia 1 de janeiro, mas aceitou o conselho de seus ministros, que estavam preocupados com o número de pessoas a serem expulsas, e adiou seus planos para Junho.."

Claro...a familia estava toda infiltrada pelos maridos de suas filhas e filhos...


 " Na terceira década de seu reinado, influenciada por seu cortesão judeu Abraham Mendel Theben, Maria Teresa emitiu éditos que ofereciam alguma proteção estatal para os súditos judeus. Em 1762, ela proibiu a conversão forçada de crianças judias ao Catolicismo. No ano seguinte, a imperatriz proibiu o clero católico de cobrar a "taxa de sobrepeliz" de judeus. Em 1764, ela ordenou a libertação de judeus que haviam sido presos por libelos de sangue na vila de Orkuta. Apesar de seu forte antissemitismo, Maria Teresa apoiou as atividades comerciais e industriais dos judeus."


" Apesar do seu forte Antissemitismo apoiou as suas actividades? Como? Porquê, se ela era tão antisemita ? ....ela estava era bem ciente da cama que lhe estavam a fazer nas costas mas rodeada de dividas, foi obrigada a ceder ás chantagens dos Rothschild e dos Mendel .


"O seu marido e imperador Francisco I morreu em 18 de agosto de 1765, enquanto ele e toda a corte estavam em Innsbruck, celebrando o casamento de seu segundo filho, Leopoldo, Maria Teresa ficou devastada. Seu filho mais velho tornou-se imperador do Sacro Império Romano-Germânico, como José II.
Após sua ascensão ao trono imperial, José II governou menos territórios que seu pai em 1740. Acreditando que o imperador deve possuir terras suficientes para manter a integridade do império, Maria Teresa, que estava acostumada a ser assessorado na administração de seus vastos domínios, declarou José como seu co-regente em 17 de setembro de 1765."
"" Entre as primeiras reformas que empreendeu encontra-se a centralização administrativa do Império através da supressão dos órgãos colegiais e da criação de uma chancelaria com vastos poderes.
Apesar de muito apegado ao catolicismo, não hesita em colocar a Igreja sob sua autoridade, exercendo uma política religiosa autónoma de Roma que ficou conhecida por "Josefismo". Suprimiu as ordens contemplativas e vendeu os bens destas em proveito das obras assistenciais (1781), fez com que os clérigos seculares se tornassem funcionários civis e instituiu seminários estatais. Limita o culto das relíquias, os feriados e as peregrinações.As suas reformas viriam a provocar descontentamento entre os nobres da Hungria e entre o clero, pelo que José teve que recuar em alguns aspectos. A orientação centralizadora que imprimiu ao Estado provocou a revolta dos Países Baixos Austríacos. O seu sucessor, o seu irmão Leopoldo II, viria mesmo a abandonar muitas dessas reformas.""


Como vêem, o Poder do Papa e da Ordem Militar dos Jesuitas é tão grande e tão forte, que não descansaram enquanto Leopoldo II não abandonou muitas das reformas de José II, afastando a Igreja CATÓLICA ROMANA de todos os Poderes que tinham.
Os Jesuitas, tinham e conseguiam ter um enorme  poder de influência, porque os mesmos, eram os confessores das Casas Reais, nas quais, depois de estarem na posse de segredos de Estado ou mesmos pessoais, chantajeavam as Nobrezas, obtendo terras, Títulos Reais, fazendo correr informações previligeadas pela extensa rede de igrejas, escolas, mosteiros e Universidades que possuem.
Por isso o Marquês de Pombal nada fazia sem que obtivesse autorização primeiro de José II e por isso pôs os Jesuitas a andar para a casa do C####Ho o mais rápido possivel...mas a praga não tem fim como veremos.
Analisaremos então, o Rei Portugues da altura em que o Marquês de Pombal foi 1º ministro


Rei de Portugal José I
O reinado de José I é sobretudo marcado pelas políticas do seu primeiro-ministro, o Marquês de Pombal, que reorganizou as leis, a economia e a sociedade portuguesas, transformando Portugal num país moderno.
Outro ponto alto do seu reinado foi a tentativa de regicídio que sofreu a 3 de Setembro de 1758 e o subsequenteprocesso dos Távora. Os Marqueses de Távora, o Duque de Aveiro e familiares próximos, acusados da sua organização, foram executados ou colocados na prisão, enquanto que a Companhia de Jesus foi declarada ilegal e os jesuítas expulsos de Portugal e das colónias.
O Processo_dos_Távoras
" refere-se a um escândalo político português do século XVIII. Os acontecimentos foram desencadeados pela tentativa, pensa-se sem se ter certeza, de assassinato do Rei D. José I em 1758, e culminaram numa execução pública em Belém. Foram espancados e depois queimados Dom Francisco de Távora e seus dois filhos, José Maria e Luís Bernardo. Brás Romeiro, grande amigo de Luís Bernardo também não escapou. Também foram logo presos o Duque de Aveiro, um dos seus criados e um irmão desse criado, e a Marquesa de Távora, D. Leonor, que foi decapitada.
Um dos criados do Duque de Aveiro desapareceu depois da guarda ter ido à residência do Duque de Aveiro: diz-se que se desfigurou comóleo de vitriol e que se tornou mendicante. Foram dadas ordens de captura por toda a Europa, nunca se chegando a encontrar este homem.""

Estão a ver que com o PS, desculpem, com os Jesuitas ninguém se mete...e quem se mete, leva.


Voltando a José I;
Quando subiu ao trono, D. José I tinha à sua disposição os mesmos meios de acção governativa que os seus antecessores do século XVII, apesar do progresso económico realizado no país, na primeira metade do século XVIII.
Esta inadaptação das estruturas administrativas, jurídicas e políticas do país, juntamente com as condições económicas deficientes herdadas dos últimos anos do reinado de D João V, vai obrigar o monarca a escolher os seus colaboradores entre aqueles que eram conhecidos pela sua oposição à política seguida no reinado anterior.


Portanto...foi  " obrigado " a escolher os seus antigos colaboradores...pois, isto cheira-me a um homem da confiança dos Rothschild.

Diogo de Mendonça (nem deixam ver quem é para não se saber), Corte Real Pedro da Mota e Silva e Sebastião de Melo e  passaram a ser as personalidades em evidência, assistindo-se de 1750 a 1755 à consolidação política do poder central e ao reforço da posição do Marquês de Pombal, com a consequente perda de importância dos outros ministros.
Uma segunda fase, de 1756 a 1764, caracteriza-se pela guerra com a Espanha e a França, pelo esmagamento da oposição interna - expulsão dos Jesuítas, reforma da Inquisição e execução de alguns nobres acusados de atentarem contra a vida do rei, entre os quais o duque de Aveiro e o marquês de Távora -, e pela criação de grandes companhias monopolistas, como a do Grão-Pará.""


Conhecem o Grão Pará ?...Actualmente com varios processos em andamento como por Exemplo, o caso Portucale com Abel Pinheiro.


Sebastião José deCarvalhoeMelo - Marquês de Pombal
Primeiro Conde de Oeiras e Marquês de Pombal, (Lisboa, 13 de Maio de 1699 — Pombal, 8 de Maio de 1782) foi um nobre e estadista português. Foi secretário de Estado do Reino durante o reinado de D. José I (1750-1777), sendo considerado, ainda hoje, uma das figuras mais controversas e carismáticas da História Portuguesa.
Retrato do Marquês de Pombal ilustrando a expulsão dos Jesuitas
Era ministro do reino de Portugal. Foi um dos principais responsáveis pela expulsão dos Jesuitas de Portugal e das suas colónias. A sua administração ficou marcada por duas contrariedades célebres: o primeiro foi o Terramoto de Lisboa em 1755, um desafio que lhe conferiu o papel histórico de renovador arquitectónico da cidade. Pouco depois, o Processo dos Távoras, uma intriga com consequências dramáticas.
Filho de Manuel de Carvalho e Ataíde, fidalgo da província, com propriedade na região de Leiria e de sua mulher,Teresa Luisa de Mendonça e Melo, esta descendente de fidalgos estabelecidos no Brasil. Entre os ascendentes de sua mãe podemos citar as famílias Albuquerque, Moura e Cavalcani "

Para quem não sabe, os Cavalcanti também eles pertenciam a uma familia nobre Italiana que perdura até hoje desde 1400.
Do seu casamento, A sua mulher D. Teresa de Noronha e Bourbon Mendonça e Almada, pertence á casa Espanhola Bourbon...tal como Noronha do nascimento, o Presidente do Sup tribunal de Justiça Português, só para verem o tamanho da conspiração.
Os cargos de relevo em Portugal ( e não só ) não são conduzidos por meras pessoas competentes....estão guardados só para as familias, para os tais ....como os Cardeais do Vaticano, e outros cargos importantes.
Ver os ....Noronha
De Volta ao marquês de Pombal.
"A educação em Portugal até então vinha sendo dominada quase que em exclusivo pela Companhia de jesus e outras congregações. Em 1759, com a reforma Pombalina os jesuítas foram expulsos de todo o território português, e Pombal fez publicar um alvará, que seria a solução para a situação em que se encontrava a educação em Portugal.
Pombal introduziu importantes mudanças no sistema de ensino (superior) do reino e das colónias - que até essa época estava sob a responsabilidade da Igreja -, passando-o ao controle do Estado. A Universidade de Évora, por exemplo, pertencente aos jesuítas, foi extinta, e a Universidade de Coimbra sofreu profunda reforma, sendo modernizada.
Introduziu em Portugal a censura de livros e publicações de carácter político, instituindo areal Mesa censória, instrumento de defesa da teoria do direito divino dos reis e de perseguição à teoria do pacto de sujeição do rei à soberania da comunidade defendida pelos jesuítas"


O Marquês de Pombal sabia perfeitamente como operavam os jesuitas, controlando a Maçonaria através dos reitores nas Universidades etc.
Por isso lhe atribem que "alguma Nobreza " não morria de amores por ele....pudera.

Por fim Carlos_I_de_Portugal. (nome completo: Carlos Fernando Luís Maria Vítor Miguel Rafael Gabriel Gonzaga Xavier Francisco de Assis José Simão de Bragança Sabóia Bourbon Saxe-Coburgo-Gotha )


O Rei D Carlos I foi assassinado, juntamente com um seu filho tendo o outro sido baleado num dos braços.
Acham que os Borbon e os  Saxe-Coburgo e Gotha estavam para partilhar o poder num futuro próximo de uma nova ordem Mundial, liderada por estas dinastias?...Acham !
Já vamos ver de onde partiu a ideia de assassinar o rei e a sua descendencia.
Rei D.Carlos I Fazendo sinais Maçónicos com a mão Esq
" D. Carlos nasceu na qualidade de príncipe herdeiro da coroa, pelo que recebeu desde cedo os títulos oficiais de princepe real de portugal e Duque de Bragança. Na verdade o seu nascimento significou um verdadeiro alívio para a sucessão dinástica constitucional portuguesa (depois da morte de três filhos varões de Dª Mª II), afastando-se assim as pretensões do ramo Miguelista.
Foi numa dessas deslocações que conheceu a princesa francesa Amélia de Orleães, filha primogénita do Conde de Paris (pretendente ao trono de França). Após um curto noivado veio a desposar a princesa, em Lisboa, na Igreja de São Domingos, em 22 de Maio de 1886
D. Carlos foi um homem considerado pelos contemporâneos como bastante inteligente mas dado a extravagâncias. O seu reinado foi caracterizado por constantes crises políticas e consequente insatisfação popular. Logo no início do seu governo, o Reino Unido apresentou a Portugal o UltimatoBritânico de 1890, que intimava a Portugal (movido pelo seu desejo expansionista, materializado no Mapa cor de Rosa) a desocupar os territórios compreendidos entre Angola e Moçambique num curto espaço de tempo, caso contrário seria declarada a guerra entre os dois países. Como Portugal se encontrava na bancarrota, tal movimentação foi impossível e assim se perderam importantes áreas. A propaganda republicana aproveitou o momento de grande emoção nacional para responsabilizar a coroa pelos desaires no Ultramar "


Como vêem, a guerra do Ultramar nunca teve a ver com fascismos do Salazar mas sim com a Coroa Britânica que queria tudo aquilo que Africa representa a nivel de riqueza.

O papel constitucional do Rei e a sua Situação Politica.
" De facto, durante todo o reinado de D. Carlos, o país encontrou-se a braços com crises políticas e económicas, que se estenderam ao ultramar.
Essas crises decorriam do envelhecimento do sistema conhecido como Rotativismo, pelo qual os dois principais partidos, o Partido Regenerador e o Partido Progressista, se alternavam no poder.
De facto, quando um ministério cessava funções, cabia ao Rei designar outro, o que este fazia dissolvendo o parlamento, marcando novas eleições e chamando para formar novo governo o partido que havia estado na oposição. Este não tinha outra função enquanto o novo parlamento fosse eleito, que não fosse precisamente o de organizar essas eleições.
O sistema tinha os seus vícios, pois de cada vez que um partido assumia os cargos políticos no ministério, os membros do partido cessante assumiam as funções administrativas não governamentais, como por exemplo a presidência do Crédito Predial, etc. Assim se garantia que os membros de ambos os partidos tinham sempre cargos estatais, o que não era de molde a incentivar uma séria fiscalização governamental
A falta dos líderes carismáticos das décadas anteriores também pode ter tido influência no desagregar dos partidos tradicionais.

Olha...olha...até parece o sistema actual...O quê!! MAS É O SISTEMA ACTUAL...Que farsa do caraças esta em que vivemos.
Esta farsa é o Absolutismo Iluminado....mas " discreto "
 Carta de D. Carlos ao seu amigo, o príncipe Alberto do Mónaco escrita em Fevereiro de 1907
"Considerando que as coisas aqui não iam bem, e vendo os exemplos de toda a Europa, onde não vão melhor, decidi fazer uma revolução completa em todos os procedimentos do governo daqui, uma revolução a partir de cima, fazendo um governo de liberdade e de honestidade, com ideias bem modernas, para que um dia não me façam uma revolução vinda de baixo, que seria certamente a ruína do meu país.
Até ao momento, tenho tido sucesso, e tudo vai bem, até melhor do que eu julgava possível. Mas para isso, preciso de estar constantemente na passerelle e não posso abandonar o comando um minuto que seja, porque conheço o meu mundo e se o espírito de sequência se perdesse por falta de direcção, tudo viria imediatamente para trás, e então seria pior do que ao princípio"

Régicidio;
Após uma tentativa gorada de assassinato em Vila Viçosa, João Franco decidiu ir mais longe e preparou um decreto prevendo o exílio para o estrangeiro ou a expulsão para as colónias, sem julgamento, de indivíduos que fossem pronunciados em tribunal por atentado à ordem pública, o que se aplicaria aos revoltosos republicanos.( referém-se á Carbonária  ).
O rei assinou o decreto ainda em Vila Viçosa, e conta-se que, ao assiná-lo, declarou:  
"Assino a minha sentença de morte, mas os senhores assim o quiseram."
A 1 de Fevereiro de 1908, a família real regressou a Lisboa depois de uma temporada noPalácio Ducal de Vila Viçosa. Viajaram de comboio até ao Barreiro, onde apanharam um vapor para o Terreiro do Paço. Esperavam-nos o governo e vários dignitários da corte. Após os cumprimentos, a família real subiu para uma carruagem aberta em direcção ao Palácio das Necessidades. A carruagem com a família real atravessou o Terreiro do Paço, onde foi atingida por disparos vindos da multidão que se juntara para saudar o rei. D. Carlos I, que morreu imediatamente, após ter sido alvejado. O herdeiro,
D Luís Filipe foi ferido mortalmente e o infante D. Manuel ferido num braço.
O ramo principal desta Casa Real extinguiu-se em 1932 devido à morte de D Manuel II e ao facto do rei não ter deixado descendência directa.

Conheçem a revolução do 25 Abril?
...e a Abrilada

No dia 30 Abril de 1824, o Infante d Migel, que havia sido nomeado generalíssimo doExército Português, fez deter, nos calabouços do Castelo de São Jorge e nos da Torre de Belém, importantes personalidades civis e militares do país. Entre elas destacavam-se as figuras do Intendente-geral da Polícia,barão de Rondufe, o Duque de Palmela (então no governo em coligação com o Conde de subSerra) e oVisconde de Santa Marta. D. Miguel, que contava com o apoio de sua mãe Carlota Joaquina, considerava-os culpados de serem partidários do Liberalismo e de seu pai, D.João VI, sendo sua intenção declarada acabar com o que denominava de "pestilenta cáfila de pedreiros-livres", numa referência à Maçonaria Liberal e constitucional.

...E ainda dizem ai á boca cheia que o 25 Abril foi expôntanêo...foi , foi!

Agora, nós sabemos que foi a Carbonária, a milicia Armada da Maçonaria para lhes fazer o trabalho sujo , a responsavél pelos assassinatos.
Vamos ver como nasceu a carbonária e quem estava por detrás do movimento.... lembram-se de Manzini e do Felice Orsini da Dinastia Orsini do Post anterior?

A Carbonária era uma Sociedade Secreta e revolucionária que actuou naItália França,Portugal e Espanha nos séculos XIX e XX. Fundada na Itália por volta de 1810, a sua ideologia assentava em valores libertacionais e fazia-se notar por um marcado Anticlericanismo. Participou nas revoluções de1820-1830/1-1848. Embora não tendo unidade política, já que reunia monarquistas e republicanos, nem linha e acção definida, os carbonários (do Italiano carbonaro, "carvoeiro") actuavam em toda a Itália.
Durante o domínio Napoleónico, formou-se em Itália uma resistência que contou com membros de uma organização secreta – a Carbonária. A carbonária tinha uma organização interna semelhante à da Maçonaria, com a qual, aliás, tinha algumas afinidades ideológicas (combater a intolerância religiosa, o absolutismo e defender os ideais liberais) e esteve aliada em certos momentos, havendo mesmo elementos que pertenciam às duas organizações. Surgiu em Nápoles, dominada pelo general francês Joaquim Murat, cunhado de Napoleão Bonaparte.
Com a expulsão dos franceses, a Carbonária queria unificar a Itália através de uma revolução espontânea da classe trabalhadora, comandada por universitários e intelectuais, e implantar os ideais liberais.
Outros proeminentes membros da sociedade foram Giuseppe garibaldi e Giuseppe Mazzini, que posteriormente saiu da sociedade e passou a criticá-la.

Na pagina em Inglês, é de chorar...esta Sociedade " Discreta " com fins filantrópicos.

 They were organised in the fashion of Freemansonry, broken into small Cells scattered across Italy. They sought the creation of a liberal, unified Italy. Carbonari was the name of a secret political society, raised during the nineteenth century in France and Italy. One of the protectors of the society was Francis I of France, he was the king of France and his name appeared in a lot of documents. It was a consequence of the French revolution and it showed his power firstly in the Kingdom of Naples and in the States of Church. The name Carbonari came from “charcoal-burners” and the place where they met was called “baracca”, the members called themselves “good cousin” so people who did not belong to the Carbonari was “pagani”. There were special ceremonies to initiate the members. The aim of Carbonari was the creation of a constitutional monarchy or a republic, they wanted also to defend the rights of people against all forms of absolutism. Carbonari, to achieve their pourpose, were ready to commit assassinations and armed revolts.

Origins;
The society comprised nobles, officers of the army , small landlords, governments, peasents and even priests. The society was dominated by the papacy

Isto é querer fazer todos de Parvos...como é que uma Sociedade secreta que é criada para acabar com a Monarquia, é composta por Nobreza, padres e...É DOMINADA PELO PAPA?
Vão p´ro CA $$$$$HO.

Querem ver mais... Sabem de onde vem a Carbonária? De onde Descende? é Daqui.
Condottiero
Condottieri (singular condottiero and condottiere) were the mercenary soldier leaders (or warlords) of the professional, military free companies contracted by the Italian city-states and the Papacy, from the late Middle Ages and throughout the Renaissance. In Renaissance Italian, condottiero meant "contractor", and was synonymous with the modern English title Mercenary Captain, which, historiographically, does not connote the hired soldier’s nationality. In contemporary Italian, "condottiero" acquired the broader meaning of "military leader" (e.g., not restricted to mercenaries).
These Italian words were standard usage in English writing of the Napoleonic times that remained current in written histories until the late 20th century; because formally-employed, standing, professional armies were uncommon until late in the Napoleonic Wars (1800–1815) thus, the word Condottiere in the English language has come to denote, in the modern sense, any hired soldier.

A carbonária é um exemplo deste tipo de mercenários.


The most renowned condottieri fought for foreign powers: Gian Giacomo Trivulzio abandoned Milan for France, while Andrea Doria was Admiral of the Holy Roman Emperor Charles V. In the end, failure was political, rather than military, stemming from disunity and political indecision, and, by 1550, the military service condotta had disappeared, while the term condottiere remained current, denominating the great Italian generals (mainly) fighting for foreign states; men such as Gian Giacomo Medici, Ambrogio Spinola, Marcantonio II Colonna and Raimondo Montecuccoli were prominent into the sixteenth and the seventeenth centuries. To wit, the political practice of hiring foreign mercenaries did not end, even in contemporary Italy. 
The Vatican’s Swiss Guards are the modern remnants of a historically effective mercenary army.


Leram bem....A GUARDA SUÍÇA DO VATICANO, é o que deu Origem.
Se repararem nos Famosos Condottirie, está lá a família Orsini.

Portanto, era apadrinhada por Francis V Duke of Modena...vamos lá ver quem foi esta vibora!
( vejam como eles se mascaram)
" 1819–1875), known to Jacobites as Francis I of England, Scotland, France and Ireland.
As member of a cadet Branch of the House of Habsburg-Lorraine he also bore the titles of an Archedduke of Austria and a Prince Royal of Hungary and Bohemia; from his father he inherited also the title of Duque de Régio and Mirandola, Duke of Massa, Prince of Carrara and Luningiana.
At the death of his cousin the Empress Marie-Louisa, December 18, 1847, he succeeded as Duke of Gastalla.
After the death of his mother in 1840, Francis was considered the legitimate heir to the thrones of England and Scotland by Jacobites (with the regnal title King Francis I). At his death the position of Jacobite heir passed to his niece (as Mary IV and III),Maria- Theresia-Henrieta, who was subsequently Queen consorte of Bavária.
Francis died at Vienna on November 20, 1875. He left most of his huge estate to his cousinArchduke Franz Ferdinand who subsequently used the title Archduke of Austria-Este."


Perceberam como se acabou com a nobreza Portuguesa...mas não foi toda, pois vejam quem ainda anda no activo

Otto de Habsburg
Otto_of_Habsburg ( versão Inglesa )
The eldest son of Charles I, the last Emperor of Austria  and king of hungary, and his wife, Zita of Bourbon-Parma...ai está ele, a trabalhar em força para o Bourbon Rei Juan Carlos I de Espanha.

He is honorary president of the International Paneuropean Union and a former member of the European Parliament for the Christian Social Union of Bavaria (CSU). He also influenced the creation of the Black-Yellow Alliance
Otto de habsburg a ajoelhar-se ao Rei dos reis...vá...beije o anel do seu dono 





Otto_de_Habsburgo ( Versão Portuguêsa )
A família de Otto passou os anos seguintes na Suíça e, mais tarde, mudou-se para a ilha da Madeira, onde Carlos veio a falecer prematuramente em 1922. Com isso, e apenas aos dez anos de idade, o Arquiduque Otto passou a ser o pretendente ao trono, situação que permanece até hoje.
Em 1935, Otto graduou-se em Ciência Politica e Ciência Sociais pela Universidade Católica de Leuven.
Mais uma universidade controlada por Jesuítas ao serviço do Papa
Vejam só as Ordens Militares de que é e foi condecorado.
Honors & Awards
Grand Master of the Order of the Golden Fleece (Austrian Branch)
Supreme Knight of the Order of the Most Holy Annunciation
Knight of the Royal Order of San Gennaro
Knight Grand Cross of the Order of the Immaculate Conception of Vila Viçosa
Bailiff Grand Cross of Honour and Devotion of the Sovereign Military Order of Malta (1959)
Order of the Golden Fleece (1916)
Grand Cross of the Order of Charles III (Spain, 1951)
Grand Cross of the Order of St. Gregory the Great with ribbon and a star (Holy See, 1980)
Great Cross of the Order of Merit of the Federal Republic of Germany (1987)
Bavarian Order of Merit (1978)
Grand Cross of the Bavarian Order of St. Hubert
Grand Cross of the Order of the Gold Lion of the House of Nassau (Luxembourg)
Order of Africa (Spain)
Order of Hilal Quaid Azam (Pakistan) (1993)
Grand Cross of the Grand Order of King Dmitar Zvonimir (Croatia, 1996)
Order of the Cross of Terra Mariana (Estonia, 1996)
Grand Cross of Merit of the Republic of Hungary (1999)
Commander of the Legion of Honour
Grand Cross of the Order of St. Agatha (San Marino, 2002)
Grand Cross of the Order of the Three Stars, Latvia
Honorary Knight of the Teutonic Knights
Order of the Golden Fleece
Sovereignty remains with the head of the house of Habsburg, which was handed over in 2007 by Otto von Habsburg to his eldest son, Karl Habsburg-Lothringen.
It is restricted to a limited number of knights, initially 24 but increased to 30 in 1433, and 50 in 1516, plus the sovereign It received further privileges unusual to any order of knighthood: the sovereign undertook to consult the order before going to war; all disputes between the knights were to be settled by the order; at each chapter the deeds of each knight were held in review, and punishments and admonitions were dealt out to offenders, and to this the sovereign was expressly subject; the knights could claim as of right to be tried by their fellows on charges of rebellion, heresy and treason, and Charles V conferred on the order exclusive jurisdiction over all crimes committed by the knights; the arrest of the offender had to be by warrant signed by at least six knights, and during the process of charge and trial he remained not in prison but in the gentle custody of his fellow knights.
Vocês podem não acreditar e até mesmo subestimar o Sr. Otto de Habsburg mas se analisarem estas Ordens e verificarem o Poder delas e o seu cometimento em servir o Papa, perceberão facilmente que não é por causa das boas jantaradas que ele deve dar lá em casa.
por acaso já alguém tinha ouvido falar acerca dele....sinónimo de Poder
Digam lá que não há filhos da mãe e filhos da....mãezinha?

Vejam quem são as filhas dele e digam se ele não tem todo o interesse mútuo com os Bourbons, além de que é sucessor do Rei de Jerusálem, outro dos mais importantes titulos de Ordens Militares, tal como Cavaleiro de Malta
... E assim vão mexendo os cordelinhos na Sombra !

Já ai vem outra familia a caminho.

Nuno

6 comentários:

Anónimo disse...

Streetwarrior
muito bom trabalho o teu por curiosidade, nunca te interrogaste porque razao a casa ou solar ou la o que se chama ,onde viveu o embaixador Aristides de Sousa Mendes do Amaral e Abranches,se encontra naquele estado de degradacao? depois de supostamente tanta familia judaica este senhor ajudou a escapar do holocauto?
ja para nao falar na miseria que este senhor se viu obrigado a viver e naa qual morreu depois de tantos vistos passar a essa gente ,um bocadinho ingratos nao?
da que pensar....

Streetwarrior disse...

Muita tinta corre sobre o nome de Aristides.
Eu nunca me debrucei muito sobre tal pessoa, apenas conheço sua história por alto.

Agora, uma coisa é certa... Ele tem descendência Judaica, provém da linhagem do Rei David ( como o atesta a pagina dele )
Provavelmente, Salazar ao tira-lo da Bélgica e enviando-o para a França, teria intenções de o fazer passar um mau bocado com o Alemães, coisa que nunca aconteceu e se calhar, derivado as suas famílias, ele pode fazer o que fez.

Aquilo que podes fazer é;
- Abrir a sua pagina na wiki, e bater todos os links, sobretudo a informação a vermelho que normalmente são links que o conectam a outras fontes que não querem que estabeleçamos essas pontes.
Quando um link não existe em PT ou ING, coloca-o noutra língua e corre-o com o tradutor...é o que estou a fazer a famílias com pouca informação mas que são muito conhecidas...percebes a táctica? Conhecidas Vs pouca informação = Segredos

Alison disse...

The Arch-Duke and Duchess (ann) of Hapsburg/Austria lived in a small "quinta" (belonging to the Conde de Barao) close to our house in Sasoeiros. He died and was buried in S. Domingos de Rana. Where will I find reference to this couple and their children (with whom I went to school at S. Julian's in Carcavelos?Please send a comment to my website alisonwiklund.com...Memories of my childhood in Sassoeiros are flooding back....Thanks

Anónimo disse...

Caro amigo,

Fazendo uma pesquisa, me deparei com sua página. Não possuo blog ou coisa do gênero, tampouco sei como funcionam essas coisas (infelizmente).

Em primeiro, parabenizo pela iniciativa, coragem e pelo carácter de liberdade de sua página.

Todavia, gostaria de poder entrar em contacto contigo através de e-mail a fim de podermos trocar algumas informações.

Acredito no intuito do site em mostrar e advertir as pessoas sobre aquilo e aqueles que nos cercam e sobre aqueles que controlam as instituições, sistemas econômicos, política e governos.

Infelizmente, não podemos dar credibilidade aos sistemas de segurança na internet, vez que esta não é blindada.

O colapso último que já estamos vivendo há décadas (do qual acredito que vc tenha conhecimento) virá à tona tão logo, muito antes do que muitos imaginam, trazendo o caos. Porém poucos sabem das forças que nos comanda.

Deixo claro que meu interesse é acadêmico e investigativo.

Desta forma, se possível, deixe seu e-mail para que possa entrar em contacto.

Desde já,

Obrigado.

A,E.

Marcia Zaros disse...

Bom, eu acho que essa elite é mesmo de origem das velhas estepes asiáticas velha Russia ou velha armênia ou pelo menos velha capadóciaqualquer lugar deste tipo e estabelecida entre os povos germanicos, de qualquer forma são sempre remanescentes de khazares..eu acho pelo que pesquisei o poder dessa elite já vem com os afamados hititas(que na realidade não tinham este nome)(nada mais nada menos que um império que se ergueu pelo expólio assim como o dos khazares e assim como o dos judeus israelitas de hoje...turminha bem escolada!..... vejam que a águia dos Habsburgos é a mesma dos hititas.

Marcia Zaros disse...

esqueci de dizer que a águia bicéfala negra foi usada para ser o brasão do Ivan o terrível ,,,,na minha opinião o reio do Rus principado de Kiev e por voltas....enfim é o herdeiro do reino judaico Khazar ....ninho da futura nobreza europeia 100% judaica até hoje.