segunda-feira, 13 de junho de 2011

As 13 dinastias - A Familia Coloona

Brasão da familia Coluna
A família Colonna era ( e são ) uma poderosa familia da nobreza do periodo mediaval e da Roma renascentista, fornecendo um Papa e muitos outros líderes políticos da Igreja.
A sua família é notável por sua antiga rixa com a família Orsini sobre a influência em Roma, até que foi parado por Bula Papal em 1511, mais tarde em 1571 os chefes de ambas as famílias casaram-se com sobrinhas do Papa Sisto V .


Portanto, os Orsini e os Coloona passaram a fazer parte da mesma dinastia com os mesmos interesses pelo poder.
História Antiga ;
Segundo a tradição, Os Colonna são um ramo dos Condes de Tusculum - por Pietro_Colonna_(cardinale_XIII_secolo) 1099-1151) filho (de Gregório III ), chamado Pedro "de Columna" sendo sua propriedade, o Castelo Columna, em Colonna, Alban Hills.


Castelo Fortaleza Colluna em Paliano


A fonte dos 4 Mouros, simbolo da cidade 1632 
O primeiro Cardeal da família foi nomeado em 1206, quando Giacomo_Colonna foi feito Cardeal diácono da SS. Cosme e Damião.
Por muitos anos, o Cardeal Giovanni di San Paolo (elevado em 1193) foi identificado como membro da família Colonna, tendo sido o representante do Colégio dos Cardeais, mas os estudiosos modernos têm demonstrado que esta é uma informação falsa do início do século XVI


Nessa época começou uma rivalidade com a família Orsini pró-papal, líderes da facção de Guelph. Isto veio a reforçar a linha pró-imperador Guelph que a família Colonna vinha a seguir durante todo o período de conflito entre o Papado e  o Sacro Império Romano.
Em 1297, o Cardeal Jacopo (Giacomo Colonna) deserdou irmãos Ottone, Matteo e Landolfo de suas terras e estes recorreram ao Papa Bonifácio VIII, que ordenou a Jacopo para retornar a terra, e, além disso, entregar as fortalezas da família Colonna, Palestrina, e outras cidades ao Papado.
Jacopo recusou e em Maio, o Papa Bonifácio expulsou-o do Colégio dos Cardeais, excomungou-o juntamente com os seus seguidores por quatro gerações.
No século XIV, a sua família patrocinou a decoração da Igreja de San Giovanni,sendo notável todo piso em Azulejos.
A família Colonna (além dos três irmãos aliados com o Papa), declarou que Bonifácio tinha sido eleito de forma ilegal na sequência da demissão sem precedentes do Papa Celestino V, três anos antes, essa disputa levaria a uma guerra aberta, e em Setembro Bonifácio nomeou Landolfo para o comando do seu exército, para acabar com a revolta dos próprios parentes de Landolfo Colonna.
Ele fez isso e até o final de 1298, Colonna, Palestrina, e outras cidades foram capturadas e arrasadas tendo as terras da família sido distribuídas entre Landolfo e seus fiéis irmãos, o resto da família fugiu da Itália.
Esta inimizade da família com o Papa Bonifácio VIII levou à destruição da fortaleza de Palestrina e à prisão do Papa em Anagni por Sciarra Colonna, ( sobrinho de Giacome coloona ) em 1303, Sciarra, publicamente, teria humilhado o papa chegando a bater-lhe.
Sciarra a cravar um chapadão a Bonifácio
Diz-se que Sciarrillo esteve envolvido na tentativa de prender o Papa Bonifácio VIII em 1303 por ordem do Rei Francês Filipe IV.
Sciarrillo Colonna e Guilherme de Nogaret (advogado e conselheiro real de Filipe IV) foram para prender o papa e trazê-lo à França para ser julgado, mas esta tentativa falhou tendo Papa Bonifácio VIII morreu três semanas depois na Itália.
Foi ele quem depois já na velhice, coroaria Luís IV da Baviera como Sacro Imperador Romano em 1328. e em honra deste evento, a família Colonna foi concedido o privilégio de usar a coroa imperial apontado em cima do seu brasão de armas.
A família permaneceu no centro da vida cívica e religiosa por toda a Idade Média, em 1248, após ter dedicado toda a sua vida a servir a Deus e aos pobres ( Tá bem tá ), Margherita Colonna, outro conhecido membro desta familia morreu, membro da Ordem Franciscana, ela foi beatificada pelo Papa Pio IX em 1848.
Beata  Margherita Colonna
No século XIV, a família patrocinou a decoração da Igreja de San Giovanni, sendo notáveis os mosaicos do piso.
 Em 1314, o Cardeal  morreu em Avignon, agora na França, para onde os papas se tinham retirado.
Tornando-se Augostiniano (ver a Ordem ), ele tinha estudado Teologia em Paris com Thomas Aquinas ( St Thomas de Aquino ) tornando-se um dos pensadores mais autoritários de seu tempo, e tutor do rei francês Filipe IV, o Belo, (1268 - 29 de novembro 1314).
 O célebre poeta Francesco Petrarca, era um grande amigo da família, que vivem muitas vezes em Roma, como convidado da família. Ele compôs uma série de sonetos para ocasiões especiais no seio da família Colonna, incluindo "Colonna o Glorioso, o grande nome Latina em que todas as nossas esperanças de descanso".
Vittoria Coloona


Vittoria Colonna tornou-se famosa no Séc XVI como poeta e uma figura pelos círculos letrados.
Ora Vittoria de coloona, casou-se com Fernando de Ávalos que era ele também, um condotiero ao serviço da casa de Habsburg, Vittória era filha de Fabrizio Colonna.
E quem era fabrizio Coloona?

"Fabrizio Colonna (c. 1450 – 18 March 1520) was an Italian condottiero, a member of the powerful Colonna family. He was the son of Edoardo Coloona andFelippa Conti.
He was a general in the Holy League that fought against Louis XII of France.
His daughter was Vittoria Colonna, who was an Italian poet, and a close friend of Michelangelo. His nephew Marcantonio was also a successful general.
Fabrizio is the main speaker in Machiavelli's The Art of War and is referenced throughout the book as an authority on both Classical and current military structure, strategy, and tactics."

Ora, na familia anterior, expliquei qual é o significado de Condottiero.
Os Condottiero, eram os líderes mercenários (ou os senhores da guerra) profissionais militares livres contratados pelas cidade-estados Italianos e pelo Papado a partir do final da Idade Média e no Renascimento.
Na Renascença Italiana, condottiero significava "empreiteiro ", e era sinônimo no moderno Inglês, do título Mercenary Captain e que, historiograficamente, não pode ser conotada a nenhuma nacionalidade ao soldado contratado...Por outras palavras, exercitos contratados.
Ora Fabrizio, era casado com Agnese da Montefeltro, filha de Federico da Montefeltro que por sua vez, era também... ""was one of the most successful condottieri of the Italian Renaissance, and lord of Urbino from 1444 (as Duke from 1474) until his death "".

Na pagina do Federico de Montefeltro diz que ;

"Federico was born in Castello di Petroia in Gubbio, the illegitimate son of Guidantonio da Montefeltro, lord of Urbino, Gubbio and Casteldurante, and Duke of Spoleto. Two years later he was legitimized by Pope Martin V, with the consent of Guidantonio's wife, Caterina Colonna, who was Martin's niece.

Sabem quem era o Papa Martin V ?
" born Odo (or Oddone) Colonna, was Pope from 1417 to 1431. His election effectively ended the Western Schism (1378–1417)."


O papa Martin V, foi o papa que saiu eleito do Concilio de Constança (abrir a pagina para perceber)
O Concilio de Constança, seu principal objectivo foi acabar com o cisma papal que tinha resultado do Papado de Avignon, ou "a captividade babilónica da Igreja", como também é conhecido (um termo cunhado por Martinho Lutero).

Ou seja o objectivo foi derrubar o sistema de eleição de Papas e colocar no poder, um Papa proveniente destas familias, com a descupa que a Igreja Romana da altura, praticava os cultos Babilónicos.
As familias Sforza, Farnesse,Montefeltro, Barberini, Conti, chigui, Pallavicini, pamphili, Doria, Aldobarani e sobretudo os Medici e os Borghia na maioria até aos dias de hoje, irão juntar matrimónios e tornarem-se nas poderosas dinastias que reinam até hoje por detrás , na sombra.
Percebem como e porquê é que o Papa, tem tanto poder e há tanta riqueza no vaticano.


Em 1627, Anna Colonna , filha de Filippo Colonna , casado Taddeo Barberini da família Barberini, sobrinho do Pope Urban VIII .
 Anna Colluna was Mother of Lucrezia Barberini (the Duchess of Modena and ancestress of most modern royalty), Maffeo Barberini and Carlo Barberini."

Do casamento dela com Taddeo Barberini, O papa Urban VIII ( born Maffeo Barberini ) realizou o seu casamento e esta familia passou a usar este escudo de armas




A 1627 portrait of Pope Urban VIII by Pietro da Cortona.
O sinal de mãos a atirar o Cosmos
" He was educated by the Jesuits and received a doctorate of law from the University of Pisa in 1589."
"Urban's papacy covered twenty-one years of the Thirty Years' War and was an eventful one even by the standards of the day. He canonised Elizabeth of Portugal and Andrew Corsini and issued the Papal bulls of canonisation for Ignatius Loyola and Francis Xavier who had been canonized by his predecessor, Gregory XV."
" various members of his family were enormously enriched by him, so that it seemed to contemporaries as if were establishing a Barberini dynasty."
"A 1638 papal bull protected the existence of Jesuit missions in South America by forbidding the enslavement of natives who joined a mission community.[3] At the same time, Urban repealed the Jesuit monopoly on missionary work in China and Japan, opening these countries to missionaries of all orders"


Filippo_I_Colonna -  was an Italian nobleman, who was the head of the Colonna family of Rome and the hereditary Gran Connestabile at the court of Naples.
"A nephew of Carlo Borromeo and grand nephew of Gian Giacomo Medici, he married Lucrezia Tomacelli "

Taddeo Barberini - was an Italian nobleman of the House of Barberini who became Prince of Palestrina and Gonfalonier of the Church; commander of the Papal Army. He was a nephew of Pope Urban VIII and brother of Cardinals Francesco Barberini and Antonio Barberini. Thanks to their uncle's famous nepotism, the brothers shaped 17th century Italian politics, religion, art, music and architecture.
" He was the brother of Francesco Barberini and Antonio Barberini,[2] both of whom became Cardinals when their uncle became pope."
"In 1623, Maffeo Barberini was elected as Pope Urban VIII and Taddeo Barberini's fortunes improved considerably. Pope Urban's nepotism became legendary and later 17th century popes vowed to be different (though several were not). Almost immediately, Barberini was appointed Gonfalonier of the Church; Commander of the Papal Army, though during later conflicts it was his brother Cardinal Antonio Barberini who commanded papal and mercenary troops in the field"

Exile and Death
In 1644, Barberini's uncle Pope Urban VIII died and the College of Cardinals elected Pope Innocent X of the Pamphili family. At the Papal conclave of 1644, Taddeo's cardinal brothers engineered a deal to ensure the safety of their family's fortunes.

Ver a familia - Familia Pamphili
"The Pamphili (often with the final long i orthography, Pamphilj) are one of the papal families deeply entrenched in Roman Catholic Church, Roman and Italian politics of the 16th and 17th centuries"

É bastante importante e necessário ler bem a história desta familia, perceber as familias com que se cruzaram através de matrimónio.
Voltando a Familia Coloona e sua História Recente;
" The Colonna family have been Prince Assistants to the Papal Throne[4] since 1710, though their papal princely title only dates from 1854"
The family residence in Rome, the Palazzo Colonna, is open to the public every Saturday morning."
( Along with the possessions of the Doria-Pamphilij and Pallavacini-Rospigliosi families, this is one of the largest private art collections in Rome. )

lembram-se dos Pallavicini?

Pagina Italiana acerca do Palazzo_Colonna_(Marino)
Villa coloona Séc XVII
"I suoi successori, ovvero il principe Aspreno Colonna-Doria-Del Carretto (1787 - 1847), Giovanni Andrea Colonna-Doria-Del Carretto (1820-1894) e Marcantonio Colonna (1844-1912) gradualmente si disfecero di questo grande patrimonio: venduta la villa Colonna di Belpoggio già alla fine del Settecento, negli anni quaranta dell'Ottocento le locali famiglie borghesi dei Colizza, dei Capri e dei Batocchi acquistarono rispettivamente la villa Colonna di Bevilacqua, gli orti Colonna presso la località Sassone ed i Giardini Colonna. "

Prospero Colonna ( 1858-1937 ) Major of Rome( 1899-1904; 1914-1919 )
Catherine Colonna, Minister delegate for European Affairs

^
^
Isto acima é que é luxo

Bozz-Corso de Coloona


The main 'Colonna di Paliano' family is represented today by Prince Marcantonio Colonna di Paliano, Prince and Duke of Paliano (b. 1948), whose heir is Don Giovanni Andrea Colonna di Paliano (b. 1975), and by Don Prospero Colonna di Paliano, Prince of Avella (b. 1956), whose heir is Don Filippo Colonna di Paliano (b. 1995).
The 'Colonna di Stigliano' line is represented by Don Prospero Colonna di Stigliano, Prince of Stigliano (b. 1938), whose heir is his nephew Don Stefano Colonna di Stigliano born 1975"

Vejam agora como eles, através do matrimónio, se unem aos Pallavicini
Pope Clement IX (28 January 1600 – 9 December 1669), born Giulio Rospigliosi, was Pope from 1667 to 1669.

Vejam como todo o vaticano é dominado por estas familias...e outras que subirei

Clemente Domenico Rospigliosi and Giustina Borrowmeo were the ancesters of Guilio Cesare Rospigliosi (1781=1859), fourth Prince Rospigliosi and Duke of Zagarolo, who married Margherita (b. 1786), daughter of flippo Colonna (1760-1818) and his wife Princess Caterina (1762-1823), daughter of Luigi Vittorio of the House of Savoy-Carignano. The Savoy-Carignano family gave Italy its four kings in the nineteenth and twentieth centuries. Caterina was the sister of Leopolda, wife of Giovanni Andrea Doria-Pamfili-Landi. This branch of the Colonna family also used the name Gioeni to distinguish it from other branches. Filippo Colonna (1760-1818) was the great-grandson of another Flippo Colonna (1667-1714) whose wife was Olimpia Pamfili, great-grandnieve of Pope Innocent X. This latter Filippo's daughter Agnese (d. 1780) had married Prince Camillo Borghese. The same Filippo's grandfather Marcantonio Colonna (D 1659) had married the heiress Isabella Gioeni, daughter of Lorenzo Prince of Castiglione. Their great-great-great-great-grandson Filippo (1760-1818) has no sons, but on of his daughters, Margherita (1786-1864), assumed the surname Colonna-Gioeni in order to permit her to inherit the Gioeni wealth. Giulio Cesare Rospigliosi and Margherita Colonna-Gioeni had two sons, Clemente and Francesco-Cesare. From the eldest Clemente is descended the family of Rospigliosi-Colonna-Gioeni and from the second Francesco, the branch of Prince Pallavicini Rospigliosi. Both branches are still in existance. Clemente Rospigliosi-Colonna-Gioeni (1823-97), Duke of Zagarolo, Prince of Castiglione, a title inherited from his mother, was the father of Prince Guiseppe (1848-1913), who begot Geronimo, Prince Rospigliosi-Colonna-Gioeni, born in 1907. Prince Guiseppe's brother Camillo (b. 1850), who served as commander of the papal guard, was the father of a son Giulio (b. 1907). Since there are male cousins, the future of the Rospiglios-Gioeni dynasty sems to be assured. Giulio Cesare Rospigliosi and Margherita's second son, Francesco-Cesare (1828-87), assumed the name Rospigliosi-Pallavicini, being descended from Giovan Battista Rospigliosi (1646-1722) and the heiress MARIA-CAMILLA-PALLAVICINI. She bought to the House of Rospigliosi the principality of Gallicano. Francesco-Cesare's son Uberto (b. 1858) Prince Rospigliosi-Pallavicini, Prince of Gallicano, married Carolina Boncompagni-Ludovisi (1834-1910). They had four children, the youngest of whom as a son, Giulio-Cesare (1871-1941). Prince of Gallicano and marchese of Colonna. To insure that the Rospigliosi-Pallavicini branch (now listed as Pallavicini in Libre d'Ore) would continue, Giulio-Cesare adopted Guglielmo, who took the name Pallavicini in 1987. Guglielmo was the son of Armando, son of Pierre de Bernis, Marchese of Courtavel. Adoption was yet another way of assuring that a noble italian papal family's name would survive. It permitted the continuation of the Rospigliosi-Pallavicini family.

Perceberam...A continuação da Linhagem de Sangue Papal...ou pensavam que era tudo a votos e saia fuminho branco e tal...
O conclave é só membros destas familias e a eleição de papa, é a eleição do Director comercial para fazer guito a conta dos que insistem em andar de Joelhos e não querem levantar a cabeça e abrir os olhos para ver o que está á sua volta

Princesa Maria Camila Pallavicini
http://www.fondationostadelahi.com/Fondation/maria-camilla-pallavicini.html
"For the past two years, she has worked through Athenaeum on a far-reaching project under the patronage of the UN and UNESCO entitled “Towards an Ethics of the Global Village.” The purpose of this project is to identify challenges and opportunities arising from the process of globalization, and to suggest operational solutions and ethical rules that transcend national boundaries while preserving individual rights. "

welcome to a new world order
of
Papal bloodlines

Amanhã, irei subir uma serie que achei, muito simples mas bastante informativa, onde iremos rever em parte, os simbolos Pagãos, como é que os Cultos Babilónicos praticados pelos antigos Assirios, Ácadios etc irradicaram por completo, quer pela força militar quer pela subversão, cultos de outros povos, incluindo o Cristianismo, mas principalmente como os cultos Babilónicos, criaram o Islão como Oposição-controlada para o beneficio destas Dinastias até aos dias de hoje.
Irão gostar muito, prometo-vos...é de uma informação histórica tão evidente que é praticamente impossivél de se negar e como que por magia, começaram a ver e a compreender o porquê de muitas ilusões que nos tentam impingir.

Nuno

1 comentário:

Márcia Regina disse...

Nuno em minhas pesquisas sobre estas famílias descobri uma conexão delas com o judaismo, ou seja elas seriam de origem judaica como os Borgias, os Medicis por exemplo seria então uma bomba descobrir que a igreja na realidade foi fundada man ida e financiada o tempo todo com famílias européias judaics na realidade dirigondo a igreja e a religião habilmente como um grande negócio. O Padre Vieira era judeu, Inácio de loiola também, assim como o Papa PIo X que tem até a estrela judaica sionista em seu brasão . Aí tem coisa.