quinta-feira, 7 de abril de 2011

O Poder do Oculto na America 1

Olá a todos.
Nesta nova nova serie, desmontarei o poder oculto de varias Sociedades  Secretas na criação dos Estados Unidos da América e na sua Constituição, onde desmontarei a poderosa influência que exerceram, exercem e continuaram a exercer, caso as pessoas não estejam cientes do poder da informação e conhecimento Esotérico que os mesmos detêm e nos Ocultam.
Tentarei subir um capitulo diariamente , no entanto, este trabalho necessita bastante investigação e cruzamento de dados que tentarei disponibilizar para que possam fazer a sua verificação e por isso, por vezes, não será possível subir partes diariamente pelo elevado tempo que isso requer.


 Among my people are wicked men who lie in wait like men who snare birds and like those who set traps to catch men. Like cages full of birds, their houses are full of deceit; they have become rich and powerful and have grown fat and sleek. Their evil deeds have no limit - (Jeremiah 5:26)


 A Constituição dos EUA foi criada em 17 de Setembro de 1787, e foi ratificada (à porta fechada), em 21 de junho de 1788.
Trinta e nove dos cinquenta e cinco delegados que participaram da Convenção de Filadélfia assinaram o documento,  a sua interpretação oculta é evidente logo a partir da sua primeira linha, é notavelmente muito bem escrita.  
Legalmente,  a " People/as pessoas " mencionadas, não são soberanas, eles são apenas escravos dispostos a quem foi concedida uma ilusão de liberdade.
Do ponto de vista esotérico e oculto, a Constituição foi ratificada em um dia do festival de Sed ou  Solar. . É um documento elaborado através de um ritual no culto Solar...porquê? Porque a sua  data de ratificação ocorre a 21 de Junho, dia em que o sol sobe ao seu mais alto ponto no zodíaco.


                                              A. Hamilton        B.Franklin       J.Madison
Alexander Hamilton, James Madison e Benjamin Franklin, três dos homens que moldaram a Constituição e forçaram a sua ratificação.
O documento serviu a Aristocracia Americana e não o povo. . De fato, o documento nunca foi posto diante do povo, para ratificação, isto porque as mulheres e homens dos 13 estados originais, oponham-se vivamente ao mesmo.
Os constitucionalistas eram traidores conscientes, cuja presença na Convenção de Philadelphia foi mantida em segredo para toda uma geração. O documento serviu para deixar a "porta" da América desbloqueada e aberta, de modo a que os inimigos estrangeiros do país pudessem voltar a entrar clandestinamente nos dias e anos após a a suposta  Guerra da Independência. 
A hipocrisia e duplicidade dos federalistas é directamente responsável pela actual subida do fascismo e do advento da Nova Ordem Mundial .. considero estes homens pouco mais do que agentes britânicos, porque o próprio king George III of_the United Kingdom- o homem que declarou a eterna guerra á América - não poderia ter feito mais danos á América como aquelas que foram as suas forjadas acções.


Such a tyrannical future where property rights would be ignored, where a massive standing army would lurk unchallengeable, where Congressmen would hold office for life, where ruinous treaties would be commonplace, where Presidential powers would make Nero jealous, where gold and silver would vanish from circulation to be replaced by the worthless "notes" of a private banking conglomeration, where the States would be reduced to mere administrative departments of the feds, and where the grasp of taxation would actually reach into the common laborer's paycheck - all this was too fantastic to be even theoretically contemplated during the ratification debates -(Hologram of Liberty) Kenneth.W.Royce


Quando  Hamilton foi questionado porque ajudou ele a redigir a Constituição, ele respondeu cautelosamente:
                                                     My motives must remain in the depository of my own breast.


Ele era apenas mais um membro da Convenção de Filadélfia, que secretamente se ressentiam da independência da América: Um dissidente perspicaz percebeu isso e escreveu: 
The Continental convention...was composed of some men of excellent characters; of others who were more remarkable for their ambition and cunning, than their patriotism; and of some who have been opponents to the independence of the United States - (Dissenting Address of the Pennsylvanian Convention, 18 December 1787)


James Madison, é considerado o "pai" da Constituição dos EUA. . Ele era fortemente influenciado, tal como muitos  outros políticos Americanos, pela filosofia do aristocrata Francês, Barão de Montesquieu, que acreditavam na liderança Monarca, Madison também foi influenciado pelos escritos de Britânicos Imperialistas, tais como o filósofo John Locke, que era "um dos principais investidores no comércio de escravos Inglês , através da Royal Africa Company". Madison era veementemente contrário à independência do Estado e escondeu bem a Constituição para manter o poder verdadeiramente fora das mãos dos comuns  Americanos. Ele defendia abertamente uma anti-ideologia Republicana, e explicou como as massas ignorantes e iletradas deveriam ser divididas para se melhor poderem controlar:


Where a majority are united by a common sentiment, and have an opportunity, the rights of the minor party become insecure. In a republican government the majority, if united, have always an opportunity. The only remedy is to enlarge the sphere and thereby divide the community into so great a number of interests and parties that, in the first place, a majority will not be likely, at the same moment, to have a common interest separate from that of the whole, or of the minority; and, in the second place, that, in case they should have such an interest, they may not be so apt to unite in the pursuit of it- (Elliot Debates vol 5)

 Madison foi o único delegado de manter registos dos trabalhos da Convenção. No entanto, suas notas só foram divulgados 4 anos após sua morte. Antes de as mesmas terem sido tornadas publicas, foram completamente editadas.

 O golpe torna-se evidente a partir do Preâmbulo da Constituição Na verdade, a "People/pessoas" referidas, não são os cidadãos da América, na sua generalidade. Não! São as elites que governam a partir de um local muito importante e bastante conhecido, o Distrito de Columbia. Este distrito está sob controle federal, e o governo, operando a partir de dentro é, legalmente falando, uma instituição estrangeira, tal como em The City, em Londres, um local muito especifico, com legislação á parte "We the People/nós,as pessoas" denota essa elite separada. Refere-se aos senhores impios que concederam a Constituição para as massas  "Estados Unidos America," Uma não-nação soberana sob seu controle. Portanto, a referida entidade, na primeira linha do Preâmbulo não é a mesma entidade mencionada na última linha. Vamos ler e descobrir os esquemas ardilosos dos seus autores:

We the People of the United States, in Order to form a more perfect Union, establish Justice, ensure domestic Tranquility, provide for the common defense, promote the general Welfare, and secure the Blessings of Liberty to ourselves and our Posterity, do ordain and establish this Constitution for the United States of America.

 Isto é o que o Preâmbulo  subtextualmente induz:

 NÓS, Aristocracia dominante, a fim de formar uma União mais perfeita, estabelecer justiça, assegurar a tranqüilidade interna, providencir a defesa comum, promover o bem estar geral, assegurar as benções da liberdade para nós mesmos e  para a nossa posteridade, ordenamos e estabelecemos esta Constituição para os escravos sem direitos, sob o nosso controle FEDERAL.

 Porque "People" capitalizado, é um substantivo próprio referindo-se a um corpo específico de pessoas - Kenneth W. Royce (holograma da Liberdade)

Estes fatos explicam porque a palavra "for " se encontra na última linha, e não a palavra "of ". Legalmente, há uma grande diferença entre:
""...do ordain and establish this Constitution for the United States of America. ""  e   ""...do ordain and establish this Constitution of the United States of America.

Em Português, teria a mesma sustentção legal, pois não´se referem á mesma coisa, vejamos;

 "" ... Ordenamos e estabelecemos esta Constituição para os Estados Unidos da América ""  e  "" ... Ordenamos e estabelecemos esta Constituição dos Estados Unidos da América. "".

Sugestivamente, a palavra "Of " aparece em uma significante declaração jurídica, ela aparece no texto do juramento presidencial:

I solemnly swear (or affirm) that I will faithfully execute the Office of President of the United States, and will to the best of my Ability, preserve, protect and defend the Constitution of the United States.
Eu solenemente juro (ou afirmo) que irei executar fielmente o cargo de presidente dos Estados Unidos, usando a minha capacidade para, preservar, proteger e defender a Constituição dos Estados Unidos.

 Neste exemplo, a palavra "Of/da" designa o Presidente como um membro da Elite Aristocrática. Ele é, portanto, o Lider separado dos cidadãos nos estados e da nação.  O "for/para" não se aplica ao presidente porque, ao contrário das massas, ele não é um estrangeiro. Ele faz parte do círculo íntimo soberano referenciado pela palavra "Of/da". A Constituição é "Of/da" da elite dominante, mas é "for/para" as massas, com efeito, a Constituição é quase um documento esquizofrénico. duas Constituições, uma para a classe de servos em massa, e outra para o reino dos oligarcas que lideram de dentro no Distrito de Columbia. É por isso que o preâmbulo contém dois termos diferentes: o "United States" (denotando a oligarquia e a sua autoridade), e "United States of America" ​​(que indica o pais soberano das massas no fim da declaração ).

 Se o juramento presidencial tivesse a seguinte redacção, haveria menos razões de preocupação:

 Juro solenemente (ou afirmo) que irei executar fielmente o cargo de Presidente dos Estados Unidos da América, dando o melhor das minhas capacidades, para preservar, proteger e defender a Constituição dos Estados Unidos da América.

Mas, assim como quem não quer a coisa, tornava-se demasiado alarmante que antes de este ser descartado, o título original do presidente era "Sua Excelência".

 Muitos críticos e autores vêm apontando esses fatos perturbadores e com razão, insistem em que o nome "Estados Unidos" não é a mesma coisa que o nome "Estados Unidos da América." No entanto, devido à desinformação deliberada e  ao condicionamento, a maioria das pessoas, acreditam que os termos se referem a uma mesma entidade, certamente não estão inclinados a pensar no titulo "United States" (os EUA) como uma corporação estrangeira. Além disso, os criadores da Constituição intencionalmente sabiam que o termo "Estados Unidos" tinha mais de um significado. Especificamente, eles sabiam que o termo não se referia aos cidadãos de um Estado.
Em tempos idos, na América, podia-se ser um cidadão de um Estado, sem ser um cidadão da Nação. Esta idiossincrasia política não se coadunava com os federalistas que engenhosamente manipularam as palavras e os termos que se tornaram familiares. É um velho truque que serve à muito a causa do totalitarismo não tem fim.

  ... Não foram só os multiplos significados de "Estados Unidos" intencionalmente e expressamente utilizados na Constituição, como foram muitas outras maneiras de como realmente convidar confusão. Para tais homens brilhantes para explicar três conceitos jurisdicionais que, na sua face, representam um grande mistério - Kenneth W. Royce (Holograma da Liberdade)

 Quando os membros das forças policiais ou militares juram servir, defender e proteger a Constituição e os "Estados Unidos", eles provavelmente imaginam que ao Jurarem, comprometem-se para com o povo americano. Nada poderia estar mais longe da verdade. Eles estão, na verdade, jurando dar a seu trabalho, e possivelmente sua própria vida, para os executivos corporativos em Washington, DC

Juramento  Nazi
Juramento Americano


Nuno

3 comentários:

martadaniella e joão teixeira disse...

Olá Streetwarrior, já é tarde e não tenho tempo agora para ler este teu artigo , mas prometo que amanha passo aqui para ler e analisa-lo , ando a fazer investigação sobre a maçonaria portuguesa, por isso ando também a atarefado , Gosto muito do teu blogue , e já esta nos meus favoritos. Abraço, joão teixeira

Streetwarrior disse...

Obrigado e sê bem Vindo.

Naquilo que te poder ajudar, não hesites.

Nuno

Ao serviço da República disse...

HA HA HA HA HA